Por: Rodrigo Moco
Para muitos no Brasil, o ano só começa após o Carnaval. Para outros tantos não, mas o fato é que se trata de um feriadão que todos esperam! Independente de se identificarem ou não com os festejos: para os que gostam é tempo de acompanharem as Escolas de Samba, participarem de shows e eventos com esta temática, viajarem para cidades onde há trios elétricos, etc. Para os que não gostam, assim como um professor meu de origem alemã,
que considera o Carnaval “o ápice de degradação moral” e não suporta ficar no Brasil neste período, é um feriado prolongado que pode ser aproveitado de outra forma.

Julgo que eu esteja no meio termo, nem sou um aficcionado por Carnaval, nem chego ao ponto de querer sair do País por conta do incômodo que a festa me causa. Ao longo de muitos anos, aproveitei o feriado para viajar, até que no ano de 2007 fui convidado por alguns amigos a fazer um Retiro de Carnaval da Igreja Católica. Confesso que a princípio não foi uma proposta tentadora, pelo contrário, pensei: “Tá brincando, né? Passar o Carnaval em um encontro de jovens?” Mas corri o risco, paguei para ver e fui.

Para a minha surpresa, o Carnaval nunca foi tão bom! Eu brinquei, dancei, ouvi e cantei música de qualidade, me diverti imensamente e experimentei uma grande novidade em relação a qualquer alternativa que já tinha escolhido para passar o feriado até então. A Quarta-Feira de Cinzas não foi marcada por tristeza ou arrependimento, mas trazia simplesmente a esperança de um novo começo, um marco que aquele Carnaval havia significado!

A partir desta experiência, eu e os amigos que me convidaram, fomos inspirados, e porque não dizer impelidos a pensarmos um Retiro de Carnaval, que no ano de 2009 ganharia uma forma mais concreta. O Retiro de Carnaval da Oficina de Valores em parceria com a Paróquia Nossa Senhora Aparecida. No primeiro ano cerca de 45 participantes viveram esta proposta diferenciada e riquíssima! Desde então, anualmente o retiro acontece e a cada vez atingindo mais pessoas. No ano passado cerca de 150 pessoas estiveram presentes.

Escrevo este texto para dizer que durante muitos anos eu me perguntava ao longo do mês de Janeiro: Qual vai ser a boa do Carnaval? Mas a partir do momento em que fiz a experiência do Retiro de Carnaval, eu não tive mais dúvidas de que não há melhor alternativa. A minha dúvida desde então passou a ser: Como mostrar para as pessoas que elas podem ter o melhor Carnaval de suas vidas?

Lanço aqui o desafio! Se você quiser e estiver disposto, mas só se você quiser mesmo, viver um carnaval diferente, entre em contato conosco! Garanto com todas as letras que será uma experiência maravilhosa. Só para deixar claro, não faço parte daqueles que acham que o ano só começa depois do Carnaval, contudo, já vi algumas vidas recomeçarem após o Retiro. Quer saber qual é a boa? Dê uma olhada no nosso vídeo de divulgação e corra o risco! 
Inscrições pela Fanpage no Facebook: www.facebook.com/oficinadevalores 



Rodrigo Moco
Estudante de Psicologia - UCP - Coordenador da Oficina de Valores

0 comentários:

Postar um comentário