Por: Cleber


Hoje é o dia do doador de sangue e por ocasião desta data, nós aqui do blog da oficina de valores, achamos por bem publicar este texto sobre um gesto que pode salvar muitas vidas: a doação de sangue.


Pretendemos hoje esclarecer alguns pontos importantes
sobre a doação de sangue como uma forma de incentivo a prática deste gesto, que mais do que um simples gesto, é um ato de caridade e de verdadeiro amor para com o semelhante.


Uma coisa que se ouve por ai é que doar sangue engrossa ou afina o sangue, mentira! Doar sangue não afeta a “grossura” do sangue. O que acontece é que ao doar, você promove uma renovação de suas hemácias, afinal você precisa suprir o que saiu e é só isso, não engrossa nem afina, só repõe.


Outro mito é o ganhar e perder peso. Bom, não sei como as pessoas fazem essa associação, mas doar sangue não te faz ganhar peso e muito menos perder peso. Não é o sangue que faz com que você armazene mais ou menos energia, é sua alimentação e nível de atividades físicas que fazem isso. Se comer demais e não se exercitar, vai acumular energia e engordar, se comer de menos, vai gastar tudo que consumiu mais o estoque de reserva de energia e vai emagrecer. Doar sangue não afeta esse balanço energético e não vai influenciar no seu peso.

Uma dúvida que é comum para as mulheres é sobre doar sangue durante o período menstrual. Fiquem tranquilas, podem doar normalmente. Com a eliminação do endométrio por não ter havido fecundação, elimina-se uma quantidade muito pequena de sangue junto, cerca de 20 a 50 ml, muito pouco para afetar ou impedir que você possa doar sangue. 

Infelizmente também não é raro ouvir sobre o risco de se contrair doenças durante a doação. Doando em centros especializados para este fim, como clínicas hematológicas, hospitais e bancos de sangue, a doação de sangue não oferece ao doador nenhum risco de contrair doenças infecciosas. Portanto, você não corre risco de contrair AIDS ou Hepatite com a doação de sangue.

Uma coisa interessante a se comentar também e que muita vezes gera dúvidas é sobre os tipos sanguíneos. Tentarei ser breve.

Existem 4 tipos básicos de sangue com variações de fator Rh positivo(+) e Rh negativo(-), totalizando 8 tipos de sangue que são: A+ A- / B+ B- / AB+ AB- / O+ O-. Aqui uma curiosidade, o tipo sanquíneo que conhecemos por O (ó) não é O e sim zero (0). A pessoa é (A) ou (B) ou os dois (AB) ou nenhum deles, zero (O). Isso diz respeito aos constituintes sanguíneos, e não ter nem A nem B não significa ser menos resistente ou mais fraco ou qualquer coisa do gênero, mas isso implica no por que podemos receber determinado tipo de sangue.

O organismo rejeita qualquer coisa que não seja parte de sua constituição, assim sendo, uma pessoa que possui um grupo sanguíneo A não pode receber sangue de uma pessoa que possua grupo sanguíneo B, e vice e versa. Com o fator Rh acontece a mesma coisa, sendo positivo (+) a presença e negativo (-) a ausência de determinado constituinte, assim sendo, uma pessoa que não possua esse constituinte, que seja Rh negativo, não pode receber de alguém com Rh positivo. O grupo AB, por possuir os dois, pode receber tanto de A quanto de B, porém, por possuir os dois, só pode doar para outras pessoas que sejam AB. O zero (O) não pode receber de outro tipo se não o zero. Por não possuir o fator A ou B ele rejeita esses dois tipos, porém, justamente por não possuir nem A e nem B, por ser zero, ele pode doar para ambos sem problemas. O mesmo com o Rh, o negativo só recebe do negativo, porém o positivo pode receber dos dois, já que o negativo é a ausência.

Com isso formamos as combinações possíveis e os dois grupos de pessoas que são conhecidas como os doadores universais e os receptores universais. Os doadores universais são aqueles que podem doar para todos os tipos sanguíneos, neste caso estamos falando do O- (zero ou ‘ó’ negativo). Por não possuir os outros elementos todos os outros tipos de sangue podem recebe-lo, porém tem um inconveniente, ele só pode receber doações de outro O-. Então se você tem esse tipo de sangue e se qualifica para doar, sua doação é muito importante.

Já os receptores universais são do grupo AB+, por possuírem todos os elementos eles não vão estranhar nenhum e podem receber sangue de todos os outros tipos, A, B e O, tanto positivo quanto negativo. Em contra partida, as doações feitas por esse grupo só servem para pessoas que tenham este tipo sanguíneo. O que faz com que quem tenha esse tipo de sangue, tenha também igual urgência em doar. Na falta deste tipo sanguíneo, por ser receptor universal, qualquer outro sangue disponível serviria, e se só tiver A- por exemplo, ele vai receber e baixar o estoque, quando chegar um paciente precisando de A- pode ficar sem. Portanto, se você é AB e doa sangue, você preserva que outros tipos de sangue sejam direcionados para pacientes AB e preserva o estoque para outros que possam vir a precisar. Os que são A ou B devem doar sangue pelo mesmo motivo. Apesar de haver outras possibilidades é sempre melhor receber o sangue do seu tipo para preservar os estoques dos outros tipos para quem deles precise.

Abaixo segue uma tabela com um resumo de quem pode doar pra quem e quem pode receber de quem:


As colunas são os doadores, e as linhas os receptores. Na primeira coluna está o O- que é o doador universal, ele doa para todos. Na primeira linha o AB+ que é o receptor universal, pode receber de todos os outros. Na última coluna o AB+ que só pode doar para si próprio. Na última linha o O- que só pode receber de si próprio.
Já me estendi demais no texto e para concluir quero só ressaltar alguns cuidados que se deve ter após doar sangue. São eles: 

  • Permanecer no Banco de Sangue por mais 15 minutos para evitar que você se sinta mal com a doação;
  • Manter o curativo por pelo menos 4 horas;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas;
  • Não fumar por 02 horas;
  • Evitar esforço físico exagerado por 12 horas, especialmente com o braço utilizado para doação;
  • Beber bastante líquido para ajudar a repor o que foi doado;
  • Se for dirigir veículo automotor ou ser transportado em motocicleta, parar imediatamente o veículo em caso de mal-estar.

Esperamos que, tendo esclarecido alguns mitos e dúvidas, você caro leitor possa se animar em ser um doador. Cada doação de sangue pode salvar até 4 vidas diferentes. Doar sangue é doar vida e uma belíssima forma de caridade, você dá sua vida para a salvação de outras. É como aprendemos em uma canção tradicional da Igreja Católica: "prova de amor maior não há do que doar a vida pelo irmão".



Para maiores informações acesse os seguinte sites:





Cleber Nunes Kraus

Biólogo, Mestrando em Ecologia UnB / Oficina de Valores


0 comentários:

Postar um comentário