Talvez o amigo leitor pense que a Oficina de Valores é um blog. Mas não, o blog é apenas uma das expressões desse trabalho que começou no ano de 2004, inicialmente através de um convite feito aos nossos fundadores Alessandro Garcia e Julio Tavares para falar sobre “drogas” em uma escola no município de Petrópolis. 

De lá para cá muita coisa aconteceu, nosso trabalho vem se estruturando ao longo dos anos e atualmente temos cerca de 60 pessoas comprometidas com a missão da Oficina de Valores. Mas afinal de contas, qual é a sua missão? Qual é a nossa missão?  No último final de semana (22, 23 e 24/08) nos retiramos com o objetivo de reunir todos os membros da Oficina para delinearmos isso de forma mais clara e entender os rumos do nosso trabalho. Foi uma experiência tão fantástica que achamos por bem procurar traduzí-la em um texto para o blog, ainda que talvez não seja possível expressar bem o que significou para nós. 

Destacamos três pontos centrais a respeito da Oficina que foram expostos neste retiro: 

1 – O que é a Oficina de Valores? 
A Oficina de Valores é um grupo que tem aproximadamente 10 anos de história. Ainda vive a sua estruturação, por isso não é possível apresentarmos uma resposta fechada a essa questão. O que podemos dizer, sem medo de errar, é que a Oficina de Valores é uma missão. Como o próprio nome já diz, seu principal objetivo é adentrar os meios e os corações onde os valores humanos estão esvaziados de significado e procurar de alguma forma consertar estes valores. 

2 – Qual é a identidade da Oficina de Valores? 
É um grupo cristão católico que possui uma proposta de diálogo com a cultura através de vários meios. Seja pelas áreas de interesse dos seus respectivos membros, seja pelos acontecimentos da atualidade. O próprio blog é um indicativo disso (fazendo uma breve pesquisa nos textos que publicamos, essa identidade se manifestará com clareza). Temos por essência o trabalho com as escolas que é o nosso chamado inicial. Visitar turmas de ensino médio e fundamental realizando palestras e atividades recreativas, possibilitando assim que a mensagem dos valores humanos seja transmitida de forma dinâmica e eficaz.  Poderíamos resumir nossa identidade como sendo: A missão de levar valores e significado de vida aos estudantes e promover um diálogo entre a fé cristã e a cultura através dos ambientes (virtual, universitário, trabalho, etc.).

3 – Qual é o papel que as pessoas têm na Oficina de Valores? 
A Oficina é um sistema, no qual tudo depende de todos. Necessita da participação efetiva de cada um dos 60 membros na organização dos Retiros e eventos que promove, na elaboração e revisão dos textos, na assiduidade às reuniões, nas missões realizadas nas escolas e em todo e qualquer chamado a realizar sua essência que possa aparecer.  Talvez o grande legado desse Retiro tenha sido neste terceiro aspecto. Todos nós membros vivemos uma intensa experiência de fraternidade e o valor comunitário da obra ficou evidenciado em todos nós. Não só assumimos e reafirmamos a nossa responsabilidade perante a missão Oficina de Valores, mas assumimos e reafirmamos também de forma muita viva o comprometimento com a felicidade uns dos outros.  Ninguém pode dar o que não tem, não podemos transmitir valores se estes não se configuram como base essencial das nossas relações interpessoais e mais do que nunca, nesse fim de semana eles recobraram seus lugares. Um dos responsáveis por conduzir as reflexões do Retiro para nós disse: “A Oficina é aquela que desperta o valor do outro.” Foi exatamente isso que vimos. Quantos valores resgatados, quantos ânimos restaurados. 

Antes de encerrar, quero ainda falar um pouco sobre o que a Oficina e este último retiro significam para mim. 
Sou psicólogo, amante de esportes, música e literatura. Tenho muitos hobbies e me identifico com várias comunidades, por assim dizer. Mas em nenhum outro lugar me vejo tão representado quanto na Oficina de Valores. É a expressão que mais se comunica com aquilo que sou, em todos os aspectos: crença religiosa, personalidade, desenvolvimento das potencialidades profissionais, etc. A Oficina é a minha casa, minha família! Como esse fim de semana reavivou isso em mim! Partilho com vocês que foi fantástico conviver ao longo desses 3 dias com 60 amigos que recebi através da Oficina. A todo tempo me sentia emocionado por estar vivendo uma experiência tão intensa de misericórdia. Nesse fim de semana recebi muito mais do que eu fiz por merecer e como isso é fantástico! A Oficina, de fato despertou os meus valores que lá atrás quando ainda era um adolescente vi serem construídos! Hoje eu colho os frutos e cada vez mais tenho gratidão por esse Deus maravilhoso que veio ser o meu melhor amigo e me apresentou essa obra como um pretexto para manifestar o amor dEle por mim todos os dias. 

Avante Oficina, porque o melhor ainda está por vir! 

Rodrigo Moco
Psicólogo - Coordenador da Oficina de Valores

0 comentários:

Postar um comentário