Por: Gisele

Imagem de theconsciousprocess.files.wordpress.com

Durante um ano, vivi a mais estranha e dolorosa experiência da minha vida. Um momento em que não me parecia haver alternativa, a não ser desistir de viver. Durante minhas orações, simplesmente, não tinha respostas de Deus. O silêncio dEle assolava a minha existência. Contudo, aprendi que falar para uma juventude imediatista sobre esperar em Deus, ajoelhar-se diante dEle e pedir para que providencie o melhor futuro para nós, parece loucura. Sim, as pessoas estão acostumadas a ser ou ao menos a acreditar que são deuses de si próprias e que, assim, podem resolver todas as suas questões emocionais por si mesmas. Para mim, isso é como debater sobre o sexo dos anjos ou mesmo a existência de alienígenas.

Não adianta, diante de grandes questionamentos existenciais sempre iremos nos deparar com o vazio que sentimos em silêncio, aquele que sentimos no mais íntimo do nosso ser e que por muitas vezes tentamos fingir que não sentimos. Mesmo quando estamos rodeados de pessoas, ele está ali nos angustiando. Talvez você saiba o que estou dizendo ou talvez você não vá admitir, mas isso não importa.

O interessante nessa nossa aventura chamada vida são as possibilidades. Podemos ser ótimas pessoas, heróis para a sociedade, admirados por vários atributos e talentos próprios de cada um. Por outro lado, também podemos escolher ser o pior que podemos. É linda a liberdade que Deus nos deu de poder escolher o caminho a seguir, os amigos a conquistar, o rumo profissional que desejar. Enfim, somos donos da nossa história. Isso não é perfeito?

Mesmo estando antenados com tanta tecnologia e participando cada vez mais das redes sociais, diante do silêncio de Deus, nós nos sentimos incomodados, principalmente em relação aos questionamentos, ficamos indefesos, aflitos, inseguros, tensos; e por que não dizer que nos sentimos perdidos? Mesmo assim, caro jovem, lembre-se: “durante a prova, o professor permanece em silêncio”. Você não está sozinho nessa sala da vida. Ainda que esteja em silêncio, Deus sempre estará ao nosso lado a nos sustentar e a nos amar de forma incondicional.

Ser grande não é fazer coisas grandiosas, mas se permitir confiar no Altíssimo e acreditar que, com seus joelhos dobrados diante de Deus, Ele vai realizar o milagre de que tanto necessita. Existem muitas pessoas que se sentem especiais ao tocar em coisas sagradas, enquanto na verdade, deveriam se sentir especiais por se deixarem ser tocadas por elas em uma transformação de vida incrível, que só o próprio Deus pode realizar. Isso eu aprendi nessa trajetória de espera em Deus.

Vamos juntos nessa aventura! Um dia olharemos para trás e, com certeza, veremos que cada lágrima, cada tropeço e cada queda só serviram para nos mostrar o quão forte é a força do amor de Deus por nós e a alegria de poder dizer: eu não desisti porque, de fato, eu sou cristão. 




Gisele Oliveira
Jornalista
Participante do Retiro de Carnaval da Oficina 2016

0 comentários:

Postar um comentário