Por: Mariana

Meu nome é Mariana, tenho 22 anos e é com muita alegria que escrevo mais um texto para o blog da Oficina de Valores e, dessa vez, sobre o Retiro de Universitários.

Eu tive meu primeiro contato, de fato, com a Oficina através de um amigo que me convidou pra escrever um texto para o blog em 2014 e, mais tarde, tive a oportunidade de fazer o retiro de carnaval de 2015. Com o tempo, infelizmente, deixei de participar das reuniões de perseverança, mas há um tempo eu já sentia grande vontade de voltar a frequentá-las.

Quem conhece a Oficina sabe que é bem difícil não se apaixonar pelo carisma do grupo. Então foi isso, alguns amigos me avisaram que o retiro aconteceria e insistiram para que eu o fizesse. Confesso que pensei duas vezes antes de aceitar participar desse encontro, a correria no trabalho e em casa quase me fizeram desistir. Mas como sabia que o retiro seria incrível, eu fui e, realmente, foi a melhor escolha que eu poderia ter feito.

Esse ano o tema do retiro foi “O que há de errado com o mundo?”, abordando problemas de âmbito global como intolerância, desigualdades e, também, questões mais pessoais, como “O que há de errado comigo?”, nos levando a refletir dentre tantas coisas, sobre como lidamos com o próximo. Pudemos ver com clareza que para mudar o mundo é necessário primeiro começar a mudança dentro de nós. E a mudança aconteceu! Não foi um retiro de conversão pra mim, mas foi exatamente o que eu estava precisando! Uma das melhores sensações da vida é o sentimento de pertença, sentir que faz parte de verdade de um grupo e sentir que este te motiva a ser melhor. Eu fui e sou tão bem acolhida por toda a equipe da Oficina, que eu realmente não sei como consegui ficar longe.

Um dos pontos altos do retiro foi a festa no sábado a noite. Desde a galera toda na frente do Xbox para dançar, as conversas, até as comidas maravilhosas que as “tias da cozinha” fizeram, foi tudo tão bacana e dava pra ver que todos estavam muito felizes em estar lá, de verdade, parecia que todos já eram amigos há anos.

Durante o encontro, muito se falou sobre ser solo fértil e não apenas criticar os erros dos outros, mas sim agir contra isso. Não basta perceber o que é errado, precisamos reconhecer o que é o certo e, a partir disso, motivar-nos a sermos melhores. A Oficina com certeza me ajuda a querer e a buscar ser uma pessoa melhor. Aproveito para deixar um agradecimento a toda à equipe, ao meu time e a todos que estiveram comigo durante esses dias.  A semente, eu tenho certeza que foi plantada nos corações dos que estiveram no sítio, basta agora cultivarmos todo o aprendizado e por fim, ainda que aparentemente sejam coisas pequenas, fazer do mundo um lugar melhor.

“Deus quer te abraçar, não se esconda mais. Seja aquela criança que deixa tudo para correr ao encontro do pai...”.


Mariana Freitas
Estudante de Letras
Participante do Retiro de Universitários da Oficina de Valores

0 comentários:

Postar um comentário